segunda-feira, 31 de julho de 2017

Com 13 anos e 3/4.....



Encontrei as agendas de bolso de 1976 e 1977 ,com 13 anos. Podia escrever um livro como o do Adrian Mole....com uns toques poéticos.
4 de Fevereiro - Hoje recebi esta agenda. Fui com a Paula Isabel tirar os retratos para o liceu. Não havia luz e tive de subir duas vezes as escadas a pé.
7 de Fevereiro - Fui buscar os retratos e tinha ficado de olhos fechados.
9 de Fevereiro - Fui tornar a tirar os retratos.
10 de Fevereiro- - Fui buscar os retratos. Fiquei pior que nos de olhos fechados. Pintei uma aguarela e fui andar de patins com a Paula Isabel.
13 de Fevereiro - Fui ver o “ Fernão Capelo Gaivota”. Fomos a casa do tio Adelino a uma reunião Taperwere.
27 de Fevereiro - Esteve cá o tio Adelino à noite. Ia para o Algarve com a família e a Lurdinhas.
28 de Fevereiro - Resolvemos ir para o algarve com o tio Adelino. Partimos no sábado.
1 de Março - Voltamos cá para Lisboa. No Algarve estava frio. Diverti-me.
13 de Março - Li “ A cidade e as serras “ de Eça de Queiroz.
28 de Maio - Faço hoje 13 anos.
Saltando para a de 1977, com muito mais entradas...
17 de Fevereiro - Disseram que tinham posto uma bomba na escola das Piscinas, por isso não tivémos aulas de tarde.
28 de Fevereiro - Fui ao Cambridge ter Inglês, jogamos à forca.
11 de Março - Li “ O Regresso de Don Camilo”
12 de Março - O avô foi operado ao braço. O tio Luís veio e trouxe a família. A Inês está muito querida.
13 de Março - Almoçaram cá o tio Luís e família e o tio Adelino e família vieram cá ter.
27 de Março - Fomos ver o avô a Camarate. Cortaram-lhe um braço!
3 de Abril - O avô morreu.
4 de Abril - Está a chover. Estão cá o tio Luís, tia Dina, Inês e tia Anete e tio António. Estão todos na igreja ao pé do avô. Amanhã vamos a Cantanhede para o funeral.
5 de Abril - O enterro do avô foi em Quiaios. O Pedro andava a saltar entre as campas, com uma camisola vermelha. A mãe e a tia Anete não gostaram. Voltamos para Cantanhede no carro funerário, no sítio do caixão, eu e os primos!
Parecia uma flor, o Pedro.

Sem comentários: