terça-feira, 10 de maio de 2011

Perdidos na tribo


No outro dia vi os concorrentes já chegados da gravação do programa, a falarem da experiência que tinham tido, fantástica, etc, e a fominha que passaram, e não havia água (na Etiópia) para tomar banho, etc.
Mas vinham todos bronzeados e elegantes, os banhos de lama até fazem bem.
Depois deu o primeiro episódio (à noite) do reality show e parti-me a rir. Eu sei que o José Castelo Branco inventou aquela personagem, mas não admira que nas tribo, o tivessem posto a dormir na cabana das mulheres...até o apalparem a verem se  tinha....eh eh eh.
A quantidade de bagagem que levaram era alucinante, e especialmente as mulheres, íam todas de botas de salto alto, via-se mesmo que ía dar um jeitão. A Io Apoloni, que tem mais de sessenta, também tem piada, lembro-me dela loira, em nova, mais gira que as pirosas com que foi agora e penso se eu teria a coragem de ir. Não, nem agora ía...

Bastou hoje ter ficado sem carro (ficou na oficina até amanhã, vou ter de faltar dois dias :) ) e senti-me logo uma perdida na tribo.

  Fui  buscar os filhos à escola, com as sandálias novas, nada melhor que levar sapatos que nunca se calçaram, para a paragem de autocarro que era a uns 200 m. Aí entre o 28 e o Rodinhas decidi apanhar o Rodinhas, que foi o primeiro que apareceu e a paragem era ao sol, e estavam às 17 h uns 28º graus à sombra. Eis que em vez de virar para a Expo - Parque das Nações, vai para Moscavide, aquela bela cidade de que já falei antes (vila?). Que não, nunca tinham ido senão para ali...

 Lá vai a madame de óculos escuros a pé até à escola das crianças, tendo que passar por baixo de um viaduto por um caminho solitário, seguida por um indivíduo, que coitado, só ía para o mesmo sítio que eu. Atravessei aquela avenida onde no outro dia vi um rapaz atropelado na passadeira, (acho que era, só se viam as pernas a sair debaixo do carro) , ali ao pé da escola do EstesL (escola Artur Ravara de enfermagem e Tecnicas de saúde) , mas a mim eles pararam para eu passar. O que vale ter mamas...(estou a gozar, mas é verdade!).

E cheguei toda stressada, e fomos comer gelados, e consegui uma boleia para voltar da amiga da minha filha, era o que faltava, andar não sei quantos metros até ao autocarro, com aquelas mochilas que pesam uns dez quilos cada uma, com os pés a doerem. Bendita civilização e carros.

E por falar nisso, não ficam com a sensação, quando deixam o carro na oficina que vos estão a roubar, e que nas vossas costas se ficam a rir "pedi mil euros aquela gaja pela mudança da embraiagem e caixa das mudanças! e ela aceitou!".... Não faço a mínima, só sei que é aqui perto e me dão o carro em dois dias e no da marca é em Torres Vedras (Novas?) e pedem sei lá quanto à hora e levam uma semana.

Sem carro, sou uma Perdida na Tribo.



1 comentário:

Nuno Medon disse...

olá! Eles tiveram a lição da vida deles...um ou outro concorrente, são capazes de ganhar um prémiozito por terem participado, ou todos, mas em outras não se metem eles... quanto a ti, desejo-te um bom descanso para os teus pezitos e pernas, que tanto andaram hoje...nada que um duche em água morna, não resolva. beijos e um abraço